Velha Infância

É, o tempo passou, o mundo mudou,

A roda girou, tanta coisa esquecida,
O vento soprou, você me deixou.
Aqui nessa praça, nesse mesmo banco.

Olhei minhas mãos, tentando me achar,
Fiquei no silêncio, só escutando o vento… [soprar.]
Sussurros sinceros de tempos atrás.
Não te vejo mais, mas ouço sua voz… [em meus pensamentos.]

São tantas lembranças da gente criança,
Seu sorriso alegre, suas mãos nas minhas.
Caminhando soltos, sem rumo e sem regras.
Bons tempos aqueles…

Mas hoje não somos os mesmos,
O tempo passou, muita coisa mudou,
Crescemos demais, viramos adultos,
Perdemos a essência de nossa infância.

(…)

Anúncios

Seguindo Em Frente

seguir-em-frenteOlhando a chuva bater na vidraça hoje comecei a refletir se todos nós temos mesmo que tentar encontrar uma alma gêmea. Enquanto chovia eu me vi só, então percebi que não sei amar, que não consigo imaginar uma pessoa vivendo na minha vida esperando que eu decida o que deve ser comprado no supermercado no fim do mês, se vamos sair no domingo ou esperar que eu vá dormir pra poder dormir tranquila.
Acho que não fui feito para amar nem ser amado.
Só acho que minha vida poderia ter sido diferente, se eu tivesse tentando aproveitar melhor a vida. Tantas vezes a vida me deixou com a sensação de que estava diante de alguém que poderia ter sido uma pessoa importante na minha vida, mas todas essas vezes por medo ou receio de errar, ou até mesmo de machucar esse alguém, simplesmente deixei essa oportunidade passar, tantos passos errados eu caminhei, deixando a areia para andar por cima de pedras, com a incerteza de que um dia eu venha ou não consertar meus erros.

Sua Voz

O telefone toca e logo penso ser você, mas do outro lado o silêncio é só cortado por breves sons de respiração, por que não me presenteia com o som de sua doce voz?
É só o que peço, você não sabe como seria bom ouvir sua voz pela manhã, mesmo que eu não possa ver seus olhos lindos. Será que tens dúvidas que ainda te amo? Será que errei tanto que não possas me perdoar?

Últimos Passos

Sinto algo se desligando, é estranho e ao mesmo tempo é uma se torna uma sensação boa, é nostálgico, é como aquele sonho que tive certa noite em algum lugar no passado, menos a parte em que eu estava caindo, dessa vez estou aqui deitado no chão, o carro ainda está parado perto de mim, o motorista parece estar em choque, não o culpo, foi erro meu afinal de contar, eu que nunca tentei ajudar ninguém, fui escolher justo hoje para fazer uma boa ação, acho que estou sorrindo, não sei, não consigo sentir mais meu rosto, só sinto um pouco de frio, hora de fechar os olhos.

Continuar lendo Últimos Passos

Primeiros Passos

Lentamente abri os olhos, ainda com a visão embaçada, eu tentava assimilar onde eu estava, tudo parecia de uma cor diferente, como se tivesse num eterno entardecer.

Eu não tinha a mínima ideia de quanto tempo eu passei dormindo, nem mesmo como eu tinha chegado naquele lugar, só sabia que pela primeira vez me sentia em casa.

Levantando devagar, pela primeira vez percebi que não sentia fome, algo tinha mudado radicalmente comigo, comecei a caminhar, depois de alguns passos alguém começou a caminhar do meu lado, ao ser notado, ele sorriu, e me saudou, bem vindo, estava esperando você acordar.

Em Meio a Sonhos Febris

Nem sei mais o que se passa em minha cabeça, são tantas imagens misturadas, nem sei mais onde termina o sonho, ou onde começa a realidade. Me sinto tão estranho ao pensar nisso, as pessoas não sabem o quanto é difícil perceber que aos poucos estou enlouquecendo, e isso parece injusto comigo, eu só quero viver.

Nem posso mais sair de casa que fico com a sensação de que todos estão falando algo sobre mim. As vezes são tantos sons ao mesmo tempo, as vezes toma de conta o silêncio, é estranho e triste ao mesmo tempo. Não eu não estou louco, eu não quero estar louco, eu quero fugir, tentar entender isso, quero que isso pare, que tudo volte ao normal, eu preciso disso, eu preciso de paz, eu preciso ser eu de novo, eu quero caminhar, pedalar, continuar fotografando a vida, a minha cidade, mas não posso, esses pesadelos não me deixam em paz, eu quero dormir, quero ser normal.

Frio!

É tão estranho, é Março, deveria estar tão quente, realmente parece estar quente, mas por que sinto esse frio?
Será mesmo que lá fora a chuva cai?
Será mesmo que a verdade é que só estou mesmo delirando, ou tem algo mais sombrio?
Vejo tantas pessoas na calçada, parece até que elas não se importam com as gotas de chuva caindo em suas cabeças.

Anúncios

Um livro, um filme, ou só as gotas de chuva na janela.